Baron Philippe de Rothschild Cabernet Sauvignon 2006


Este vinho é produzido no Chile pela vinícola que produz na França o Mouton Rothschild, um dos cinco Premier Gran Cru Classé de Bordeaux. Eu não conheço a jóia rara francesa, fora do padrão de preço dos vinhos consumidos por mim. Não posso falar dela. Deve ser espetacular, pois nas grandes safras chega a custar alguns milhares de euros. Mas deste seu primo pobre chileno posso falar, sim. E, em poucas palavras, digo: não invista seu dinheiro nele. É apenas um cabernet sauvignon mediano. No Chile, na Argentina e até mesmo no Brasil há cabernets mais baratos e bem melhores. Qual o problema deste Rothschild chileno? É muito desequilibrado, tem pouca fruta, muita madeira e é daqueles encorpados grosseiros que não têm riqueza nem complexidade tânicas. A comida o torna um pouco melhor, mas não o suficiente para fazê-lo um bom vinho.

Onde comprar: no Recife, Casa dos Frios (81 2125-0000)
Quanto custa: cerca de R$ 40,00
Classificação: regular

6 comentários:

Rafael Loyola disse...

Olá confrade!
Obrigado pela dica... vou ficar de olho!
Abraço,
Rafael (De Vinho em Vinho).

Avaliador de Vinhos disse...

Obrigado pelo comentário, Rafael.

Saúde e paz!

Nosso Vinho disse...

Não conhecia este Rothschild Chileno. Vou tentar. Obrigado pela informação. Aqui vai outra, você deve conehcer: Almaviva, veja o post no meu blog:
http://nossovinho.com/?p=28

Abraços e parabéns pelo blog.
Abs

Paulo

Avaliador de Vinhos disse...

Prezado Paulo:

Obrigado pelo comentário.

Verei sim a postagem sobre o Almaviva no seu blog.

Saúde e paz!

Reginaldo Almeida disse...

O grande problema da etiqueta Rothschild é que na verdade existem duas, comumente confundidas:

Domaines Barons de Rothschild e
Baron Philippe de Rothschild

Eu pessoalmente aprecio quase todos os produtos do primeiro e me custa encontrar algo que preste (e pelo qual eu possa pagar do segundo).

Os seus vinhos clássicos (e completamente fora do nosso orçamento) são respectivamente o Chatêau Lafite Rothschild e o Chatêau Mouton Rothschild.

No Chile a primeira possui a vinícola Los Vascos, produtora de excelentes vinhos, e a segunda possui a vinícola Baron Philippe de Rothschild Maipo, justamente a que fabrica o vinho do post em questão. Desta vinícola eu já tomei o Escudo Rojo, mas não me pareceu genial. No Chile certamente há vinhos melhores por melhores preços.

Dos primeiros Rothschild também existem vinhos do Alentejo com excelente custo benefício de uma vinícola chamada Quinta do Carmo. Aqui no México são os únicos alentejanos que eu consegui encontrar. Deles já tomei o Dom Martinho e o Monte do Maio, ambos excelentes e muito mais baratos que um Esporão da vida.

Hoje eu só compro um Rothschild se é um Domaines Barons de Rothschild, nunca quando é um Baron Philippe de Rothschild.

Avaliador de Vinhos disse...

Obrigado, Reginaldo, pelo comentário com riqueza de detalhes.

Um abraço e participe outras vezes!